Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Venda de implemento deve crescer até 6%

A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) reduziu a previsão para o segmento de implementos agrícolas em 2017. A entidade prevê alta entre 5% e 6% nas vendas, ante expectativa de avanço de 15% divulgada no início do ano.

O presidente da Câmara Setorial de Máquinas e Implementos Agrícolas (CSMIA) da Abimaq, Pedro Bastos de Oliveira, explica que a queda nos preços das commodities, especialmente do milho, levou à alteração nas perspectivas para a venda de máquinas de plantio, adubação e pulverização. "O produtor tende a ser mais cauteloso nos próximos meses", diz.

De janeiro a julho deste ano, as vendas cresceram 11% sobre um ano antes, para R$ 7,6 bilhões. Os dados incluem empresas de máquinas agrícolas de menor porte.

"Na Expointer, encerrada no domingo, as fabricantes relataram que a intenção de compra dos agricultores foi 4% menor do que na edição do ano passado, um indicativo desse cenário", afirma Oliveira.

Ainda assim, ele acredita que haverá crescimento nos negócios neste ano pela necessidade de reposição das máquinas. "Os produtores compram produtos novos seja pelo fim da vida útil dos implementos ou para que possam atualizar a tecnologia embarcada nas máquinas, especialmente aqueles que trabalham com agricultura de precisão", avalia.

Tratores

Entre as grandes indústrias de tratores, colheitadeiras e pulverizadores, a perspectiva é que as vendas aumentem até 15% no ano. O diretor comercial da Valtra, do grupo AGCO, Paulo Beraldi, atribui o crescimento nas vendas à maior demanda por tratores para culturas como cana-de-açúcar, com a expectativa de melhores preços. "Também esperamos continuidade no investimento da agricultura familiar", conta.

Já diretor comercial da New Holland, Alexandre Blasi, aposta em uma elevação um pouco menor, em torno de 5% a 10% em relação a 2016. A projeção leva em conta os juros mais baixos do plano safra, de 7,5%, e o esperado aumento da produção de grãos em 2017/2018. "Isso nos leva a crer que teremos um bom mercado para máquinas", projeta.

As vendas de tratores cresceram 21%, para 21,5 mil unidades de janeiro a julho deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, segundo dados da Associação Nacional de Fabricantes de Automotores (Anfavea). A comercialização de colheitadeiras cresceu 8% na mesma base de comparação, para 2,1 mil unidades.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 05/09/2017 às 11:40hs
Fonte: DCI
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: