Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Tortuga | DSM mostra suplementos nutricionais adequados à pecuária gaúcha na Expointer

Como as pastagens e o clima gaúchos são diferentes do que ocorre na maior parte das regiões pecuárias do Brasil, assemelhando-se mais às condições dos vizinhos Uruguai e Argentina, consequentemente há diferentes exigências nutricionais em termos de nutrição. Neste cenário, a Tortuga | DSM levará para a Expointer 2017, de 26 de agosto a 3 de setembro, em Esteio (RS), os suplementos nutricionais que desenvolve e que contribuem para ampliar os índices zootécnicos dos animais, a eficiência e a rentabilidade da pecuária considerando a realidade gaúcha para a produção de carne e leite.

Os visitantes do evento serão recebidos pelas equipes técnica e comercial da companhia para conhecerem de perto todos os detalhes do portfólio de suplementos da companhia para gado de corte, gado de leite, equídeos e pequenos ruminantes.

“Como o Rio Grande do Sul é um Estado com características regionais que se assemelham às do Uruguai e da Argentina, a nossa equipe é focada em apresentar produtos que se adequem aos mais variados tipos de pastagens e sistemas de produção e atendem às necessidades dos pecuaristas ao gerarem maior eficiência produtiva. Neste período, por exemplo, estamos na época de nascimento dos terneiros, fase que exige maior aporte nutricional das matrizes”, reforça Luiz Biacchi, gerente de vendas da Tortuga | DSM, destacando os produtos para cria e produção da linha Fosbovi®, como Fosbovinho, Fosbovi Reprodução, Fosbovi Pampero, Fosbovi Aveia-Azevém e Fosbovi Proteico Energético.

Para os produtores de leite, os produtos da linha Bovigold® elevam a produção das vacas – até aquelas que já têm alto desempenho. Silney Marques, gerente de vendas da Tortuga | DSM, conta que a linha oferece suplementos eficientes para vacas em período de transição, que corresponde aos 21 dias pré-parto e 21 dias pós-parto. Com isso, os produtos auxiliam na melhora dos índices de reprodução ao reduzirem a ocorrência de transtornos no periparto, no aumento da taxa de prenhez e na redução do intervalo de partos. “Ao melhorarem os índices zootécnicos dos animais, as inovações da DSM contribuem para gerar maior lucratividade para as fazendas leiteiras”, comenta Marques.

Ao combinar os aditivos CRINA® e RumiStar™ aos Minerais Tortuga, os produtos da linha Bovigold® também maximizam a qualidade do leite, com efeito no teor de sólidos e na quantidade de células somáticas presentes no leite. Outro ponto positivo é que os suplementos da linha têm um conjunto de óleos essenciais que substitui os antibióticos na ração e permite aos laticínios se adequarem às normas para exportação para países que proíbem o uso da Monensina na nutrição animal. Além disso, estes produtos estão alinhados ao conceito OVN® (Optimum Vitamin Nutrition), uma linha de pesquisa da DSM que enxerga a suplementação vitamínica na perspectiva de desempenho, e geram outros benefícios, como aumento da ingestão de matéria seca; melhor degradação de fibras, proteínas e amido; e redução dos transtornos metabólicos (acidose).

Tecnologias para o confinamento

Aos produtores que optam pelo confinamento, os produtos da linha Fosbovi® Confinamento com CRINA® e RumiStar™ geram animais pesados (no mínimo 30 kg a mais de peso vivo), bem acabados e com melhor conformação de carcaça. “Ao obter uma arroba a mais por animal, os pecuaristas conseguem produzir o equivalente a um animal a mais a cada 18 bovinos confinados”, conta o gerente de categoria confinamento da Tortuga | DSM, Marcos Baruselli, citando ainda outros benefícios: melhor eficiência alimentar, redução das taxas de problemas gastrointestinais, como diarreias ou timpanismo; rápida adaptação dos animais; menor taxa de refugo de cocho; aumento do consumo de ração desde os primeiros dias de confinamento; eficiência na digestão; e menor incidência de animais com laminites e acidose.

O aditivo CRINA® é indicado para substituir o uso de antibióticos e ionóforos na ração de bovinos confinados, com vantagens na produtividade animal. O CRINA® não tem prazo de carência, não deixa resíduo na carne e não possui restrições no comércio mundial de carne bovina, sendo recomendado para confinadores que buscam segurança e incrementos de produtividade. O uso do RumiStar™ (enzima alfa amilase pura) proporciona uma melhor ambiência ruminal e reduz a excreção de amido nas fezes, proporcionando melhor eficiência alimentar e redução do custo de produção da arroba produzida no confinamento. RumiStar™ faz a hidrólise do amido no ambiente ruminal, transformando o amido em oligossacarídeos, melhorando todo o metabolismo energético do bovino confinado; produtos com RumiStar™ são indicados para confinadores que trabalham com altos teores de milho ou sorgo na dieta.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 31/08/2017 às 13:40hs
Fonte: Ideal H+K Strategies
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: