Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Terminal da Fibria é maior investimento privado do País

Considerado um dos maiores investimentos privados do país com foco na exportação, o novo terminal intermodal da Fibria vai fortalecer a logística, diversificar a economia e gerar emprego e renda, conforme o governo estadual. A cerimônia do lançamento da pedra fundamental ocorreu nesta quinta-feira e contou com a presença do governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, secretário, e do diretor executivo de Logística e Suprimentos da Fibria, Wellington Giacomin, e outras autoridades.

O terminal intermodal – que integra vários meios de transporte, como o rodoviário e o ferroviário – de Aparecida do Taboado (MS) está localizado na BR 158 e terá capacidade para escoar 1,95 milhão de toneladas de celulose por ano. O término das obras está previsto para julho de 2017. A entrada em operação da segunda linha de produção de celulose da Fibria em Três Lagoas (MS) está prevista para o início do quarto trimestre deste ano.

“A Fibria vem fazendo sua lição de casa ao investir em práticas que aliam o crescimento com o desenvolvimento regional sustentável. Essa obra é um exemplo disso. O modal ferroviário representa maior atratividade econômica e menor impacto ambiental. É bom para a Fibria, para Aparecida do Taboado e para o Estado do Mato Grosso do Sul”, diz Marcelo Castelli, presidente da Fibria.

O investimento da Fibria no novo Terminal Intermodal de Aparecida do Taboado está dentro do volume global de investimentos do Projeto Horizonte 2, que soma R$ 7,5 bilhões. O terminal seguirá o padrão estrutural de terminais integradores de outras regiões do Brasil, que funcionam como polos concentradores de carga, aumentando a agilidade com a utilização de ferrovias do tipo bitola larga (estrutura de trilhos que permite que os vagões e locomotivas trafeguem com uma velocidade superior).

“A Fibria busca o constante aprimoramento em seus processos para garantir excelência operacional. Estamos dando mais um passo para reforçar o diferencial competitivo da nossa logística integrada. A estrutura do novo terminal foi pensada para aumentar a agilidade no escoamento da produção, conferindo redução de custos e eficiência no processo”, afirma Wellington Giacomin, diretor executivo de logística e suprimentos da Fibria.

Alinhado à estratégia de desenvolvimento social da Fibria, a construção do terminal irá gerar 220 postos de trabalho, entre diretos e indiretos, durante o período de obras. Ao entrar em operação, o Terminal em Aparecida fortalecerá o corredor logístico do Centro-Oeste.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 14/02/2017 às 18:10hs
Fonte: Diário Digital
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: