Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Terceira dose do Controle Estratégico de Verminoses 5-8-11 da Zoetis deve ser aplicada em novembro

Na primavera, as verminoses evoluem consideravelmente, afetando a produtividade das fazendas. Por isso, o mês de novembro marca o período para a aplicação da terceira dose de antiparasitários em bovinos dentro do Controle Estratégico 5-8-11, permitindo a manutenção da proteção contra os vermes até que a disponibilidade de pasto melhore e os animais se recuperem do período seco.

O Controle Estratégico 5-8-11 foi criado com base em estudos de pesquisadores da Universidade do Mato Grosso do Sul em parceria com a Zoetis, com o objetivo de combater as verminoses e oferecer o melhor resultado em produtividade. O protocolo ajuda o pecuarista a produzir mais arrobas por hectare se comparado ao controle tradicionalmente feito somente em maio e novembro.

“Concluímos que, fazendo o tratamento nos meses de maio (5), agosto (8) e novembro (11), o gado fica livre dos parasitas o ano todo e assim consegue ter um desempenho melhor de ganho de peso. Por isso, o nome 5-8-11 é correspondente aos meses de tratamento, sendo: o Treo ACE para aplicação no mês de maio, assegurando proteção efetiva dos animais por um período de tempo prolongado, ou seja, até o mês de agosto, em que a proteção passa a ser assegurada pelo Cydectin, graças a sua alta eficácia e molécula única, fundamental para a eliminação dos parasitos internos”, explica Pablo Paiva, Gerente de Produto da Linha de Antiparasitários e Vacinas Clostridiais para a Unidade de Negócios Bovinos da Zoetis. “Em novembro é feito novo tratamento com Treo ACE, o que permite a manutenção da proteção contra os vermes até o início do protocolo em maio.”

“O Controle Estratégico 5-8-11 Zoetis representa o empenho da empresa sempre no sentido de buscar soluções no aumento de produtividade na pecuária, aliando produtos de alta tecnologia à pesquisa cientifica aplicada”, comenta Paiva.

A análise da produtividade do programa foi realizada pela Exagro, consultoria com grande experiência em produção de gado de corte no Brasil. Pelos dados do estudo, além de proporcionar facilidade de manejo – pois duas etapas da aplicação coincidem com a vacinação obrigatória contra febre aftosa em maio e novembro – e bem-estar animal, o Controle Estratégico 5-8-11 contribui para aumentar a produtividade em até 30%, ou seja, produzir quase 1,6 @/ha a mais que o manejo tradicional.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 13/11/2017 às 07:40hs
Fonte: Zoetis
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: