Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

TECNOLOGIA: Lançada plataforma que viabiliza emissão online de receituário agronômico

A Cooperativa Frísia promoveu, na tarde da última quinta-feira (08/06), no auditório do Sistema Ocepar, em Curitiba, o lançamento de uma plataforma para a emissão de receitas para uso de agrotóxicos com assinatura digital, que permitirá o envio eletrônico desse documento tanto para o usuário como para o estabelecimento comercial. O software foi desenvolvido com acompanhamento da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar). Trata-se de um projeto-piloto e a utilização da assinatura digital é opcional para os profissionais que prestam assistência técnica.

Presenças – O evento de apresentação da nova plataforma foi aberto pelo presidente da Frísia, Renato Greidanus, juntamente com o secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, o diretor-presidente da Adapar, Inácio Afonso Kroetz, e o superintendente da Ocepar, Robson Mafioletti. “A Frísia sempre traz novidades para os cooperados e a cooperativa é pioneira em várias questões, como foi no caso do Siagro (Sistema de Monitoramento do Comércio e Uso de Agrotóxicos no Estado do Paraná), disponibilizado desde 2010, e agora com a criação do receituário agronômico com assinatura digital, que vai facilitar bastante o trabalho no campo”, ressaltou Mafioletti.

Tempo precioso - “Hoje em dia ouvimos tanto falar em internet das coisas e, com essa plataforma, estamos avançando numa área estratégica e importante para o produtor rural, técnicos e também para o sistema que fiscaliza o processo, a Adapar, já que as informações sobre as receitas agronômicas emitidas eletronicamente poderão ser buscadas a qualquer momento. É uma evolução grande”, disse o presidente da Frísia. “O tempo é precioso e nós vamos ganhar muito se pudermos aproveitá-lo melhor. Com esse novo instrumento, vai sobrar mais tempo para focarmos em outras atividades importantes, como a gestão da propriedade. É um caminho sem volta para a agricultura e é com muito orgulho que queremos compartilhar essa iniciativa pioneira com mais produtores”, acrescentou Greidanus.

Inovação - Segundo Inácio Kroetz, trata-se de uma ideia inovadora e necessária. “Temos segurança em lançar essa solução inovadora pois não houve precipitação em desenvolvê-la e todo o processo foi acompanhado pela Adapar. É uma ferramenta tecnológica usada para o bem e que vem em boa hora. Mais uma vez o Paraná sai na frente. Todo o trabalho foi feito por meio de uma parceria ganha-ganha e desejo que seja o início de parcerias maiores ainda”, finalizou.

Caminho - “Essa parceria mostra bem o caminho que a ser trilhado e deve ser ampliada. Hoje é importante podermos contar com processos seguros, mais ágeis e que contribuem para reduzir o tempo. Fico feliz por participar desse momento histórico”, disse o secretário Norberto Ortigara.

Fase inicial de implantação - A coordenadora de Tecnologia da Informação da Frísia, Berenice Los, que participou ativamente do processo de criação da ferramenta, explica que a dificuldade enfrentada durante muito tempo está prestes a terminar com esse facilitador, que está ainda em fase inicial de implantação. “Nesse momento, estamos disponibilizando o programa para utilização via portal do cooperado, mas o segundo passo é lançá-lo em forma de aplicativo para mobile”, explica.

Disponibilização - Segundo Adriano Riesemberg, diretor de Defesa Agropecuária da Adapar, a plataforma está sendo utilizada, nessa primeira etapa, pela Frísia, mas em breve estará normatizado e disponibilizado para todo o Brasil. “Estamos aplicando o conceito de que a receita somente se justifica com a efetiva atuação do profissional que a prescreve. Esse sistema veio para facilitar o bom trabalho da assistência técnica e regular ainda mais o uso de agrotóxicos”, conta. “ É uma inovação para ser seguida não só no Paraná, mas em todo o Brasil”, conclui Riesemberg.

Eficiência - Para o coordenador Agrícola da Frísia, Angelo Márcio Vieira, o processo do receituário com assinatura digital permitirá uma maior eficiência de gestão do tempo e planejamento nas lavouras. “A assinatura digital será uma ferramenta que permitirá ganho de tempo, pois durante a visita o diagnóstico é feito e a recomendação já pode ser emitida via celular, para que no escritório do agrônomo ou no local de retirada do defensivo, ou ainda no escritório da fazenda, a receita já seja recebida e impressa. Para o cooperado, da mesma forma: evitará deslocamento até o escritório do agrônomo para pegar o receituário, ganhando tempo, principalmente quando a aplicação de defensivos é urgente”, explica.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 13/06/2017 às 08:00hs
Fonte: Assessoria de Imprensa da Frísia
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: