Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Russos desenvolvem produto com 80% de proteína

A BioTechnologies, uma empresa russa processadora de girassol, desenvolveu um processo para extrair proteína da chamada "torta de girassol", um subproduto do óleo da planta que é vendido em pó. As tortas contêm 39% de proteína, mas até agora a maioria das empresas tem explorado seus recursos em algumas aplicações comerciais limitadas, afirmou ao Food Navigator a diretora comercial da BioTechnologies Nikita Golikov.

Usando um processo de separação mecânica patenteada, utilizando membranas de ultra-filtração – desenvolvida pela empresa dinamarquesa Alfa Laval – a BioTechnologies pode extrair a proteína concentrada, fibra e polissacarídeos da torta de girassol.

“Nós podemos ter até 90% de concentração de proteína, mas era muito caro produzir e 80% é mais efetivo economicamente”, disse Golikov. “Através da separação mecânica, nós tiramos a fibra, a gordura e os sacarídeos da proteína e concentramos o máximo de vitaminas, proteínas e energia no produto final”, acrescentou.

A primeira unidade de BioTechnologies na Sibéria teve uma capacidade de seis mil toneladas por ano. A companhia também estava construindo uma planta próxima à fronteira entre a Rússia e Bielorrússia que deve começa a produzir em 2019. Vendida com o nome de SunProtein, a empresa exportou seu pó solúvel de proteína a União Europeia, Canadá e Estados Unidos para uso em alimentos funcionais, nutrição em esportes e aplicações de panificação, relatou o Food Navigator.

O pó tem uma vida útil de 18 dias e estava disponível em duas cores idênticas ao conteúdo nutricional. Golikov afirmou que o perfil do aminoácido de polvo era melhor que a soja e é livre de lactose.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 10/04/2018 às 12:20hs
Fonte: Agrolink
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: