Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

RTRS anuncia introdução de novos modelos de certificação para a cadeia da soja

Os produtos visam promover a transição para um fornecimento melhor e mais sustentável

A Associação Internacional de Soja Responsável (RTRS) - organização reconhecida internacionalmente por promover a produção, comercialização e uso responsável de soja – anuncia a aprovação de novos modelos de certificação para a cadeia de suprimentos e produção em sua décima segunda Assembleia Geral, em Lille (França), no dia 31 de maio.

Esses novos modelos – incluindo uma nova opção de Balanço de Massa RTRS acrescida de créditos Regionais, não-Paraquat e não-OGM - serão lançados entre julho de 2018 e abril de 2019. Os modelos fazem parte do compromisso constante com a melhoria contínua da RTRS, que inclui opções para atender às demandas do mercado.

Os novos modelos serão lançados de forma escalonada, a fim de proporcionar ferramentas adicionais para o mercado de soja responsável e ajudar a promover as condições necessárias para ampliar o tamanho e o impacto da soja sustentável ao redor do planeta. A RTRS espera uma adoção expressiva dos novos produtos ao longo dos próximos anos, à medida que o mercado adota novas medidas para garantir mais transparência nas cadeias de suprimentos responsáveis.

Balanço de Material do País

Este modelo foi criado para agregar ainda mais valor à certificação da produção de soja, facilitando o fluxo físico de soja RTRS de um país específico para o mercado. O objetivo deste modelo é proporcionar novas condições para o mercado de soja avançar em direção ao balanço de massa RTRS.

No modelo de Balanço de Material do País (BMP), os operadores certificados pela RTRS podem agregar sistemas de contabilidade de balanço de massa de vários locais físicos certificados como um sistema único de contabilidade de balanço de massa em nível nacional, para todo o país. Este produto tem grande potencial de mercado para ampliar tanto a oferta quanto à demanda.

Créditos não-OGM RTRS

Este modelo possibilita ao mercado apoiar a produção responsável de soja não-OGM, por meio da compra de créditos não-OGM RTRS.

Esta certificação permite que os produtores comercializem créditos não-OGM RTRS (1 tonelada de soja não-OGM equivale a 1 crédito não-OGM RTRS). Para receber os créditos não-OGM, os produtores precisam cumprir a legislação local, os Princípios e Critérios da RTRS e todos os requisitos de produção de OGMs na fazenda. Além disso, uma terceira parte independente participará do processo de verificação da condição de não-OGM do produto e realizará, em tempo real, testes semi-quantitativos de Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) no momento da colheita, nas regiões das fazendas dedicadas à produção de produtos não-OGM.

A associação agora oferece a possibilidade de créditos não-OGM para os mercados que visam apoiar a produção de soja não-OGM, mas não desejam obter o produto físico. Além disso, o módulo não-OGM da RTRS referente à soja não-OGM segregada já existe desde 2011 e a RTRS continuará à apoiá-lo para quem quiser obter soja não-OGM por meio de cadeias de suprimento com segregação física.

Créditos não-Paraquat RTRS

A RTRS oferece ao mercado a oportunidade de comprar créditos não-Paraquat durante o período de eliminação gradual estipulado pela RTRS, que se encerra no dia 1o de janeiro de 2021. Nos países em que a legislação nacional atualmente permite o uso do Paraquat na produção agrícola, todos os produtores são obrigados a implementar um programa de redução progressiva referente ao período que se estende até a data final de eliminação. Os créditos não-Paraquat RTRS ajudam os agricultores a aproveitar as oportunidades dessa nova demanda do mercado.

Créditos Regionais RTRS: foco nos benefícios para o mercado com vistas a ampliar a certificação em áreas específicas

Além dos novos modelos de certificação da cadeia de suprimentos e produção descritos acima, a RTRS também oferece a opção de Créditos Regionais RTRS. Com essa ferramenta, a origem dos créditos RTRS adquiridos no mercado fica mais transparente ao longo de toda a cadeia da soja. Os compradores de créditos RTRS poderão investir em regiões ou países específicos e, com isso, apoiar agricultores locais que atendam aos critérios definidos pela RTRS. Este produto tem o maior potencial de focar os benefícios do mercado na promoção e ampliação da certificação nas áreas selecionadas.

Os três novos modelos de certificação, juntamente com a nova ferramenta de Créditos Regionais da RTRS, deixarão a Plataforma de Comercialização da RTRS mais fácil de usar e mais transparente que nunca.

Segundo Marina B. de Engels, Presidente da RTRS, a RTRS tem se esforçado para que esses modelos sejam simples de utilizar para facilitar os passos positivos do mercado em direção à transparência no setor da soja. “É importante que esses modelos não sejam excessivamente complexos ou burocráticos, para garantir o máximo de engajamento entre os nossos membros e o mercado de soja responsável”, diz.

“Além das questões relacionadas à responsabilidade no setor da soja, cada produtor credenciado também cumpre vários outros critérios fundamentais para a soja responsável. Esses critérios incluem a observância dos direitos trabalhistas e melhor gestão da água e da terra, entre outros. Estamos respondendo às demandas de nossos membros e do mercado global. Com esses novos produtos, esperamos ampliar o mercado e aumentar o acesso à soja sustentável”, aponta.

Segundo Marcelo Visconti, diretor executivo da RTRS, esta é a primeira vez desde a sua criação que a RTRS lança novos modelos de certificação da cadeia de suprimentos, permitindo-nos contribuir para o objetivo de sustentabilidade do mercado. “Com essas novas opções disponíveis para o mercado, é importante que as soluções atendam às necessidades individuais das empresas”, declara.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 03/07/2018 às 16:00hs
Fonte: RTS
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: