Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Relatórios de inspeção do cancro cítrico e greening devem ser informados até 15 de julho

Até o dia 15 de julho o citricultor (proprietário, arrendatário ou ocupante a qualquer título) deve informar à Coordenadoria de Defesa Agropecuária, as inspeções e as eliminações de plantas com sintomas do greening e do cancro cítrico realizadas no pomar durante o primeiro semestre de 2017. A expectativa é que 11 mil relatórios sejam entregues.

O envio das informações deve ser feito pelo Sistema de Gestão de Defesa Animal e Vegetal (Gedave). O citricultor deve informar, no mínimo, uma inspeção obrigatória por trimestre, ou seja, ao menos duas inspeções devem ter sido realizadas durante o primeiro semestre de 2017.

O acesso ao sistema informatizado é feito pelo endereço https://gedave.defesaagropecuaria.sp.gov.br/.

Mesmo não encontrando plantas cítricas com sintomas de greening e cancro cítrico, ou mesmo que tenham sido eliminadas todas as plantas cítricas durante o semestre, é preciso preencher o relatório e enviá-lo, pois, as legislações em vigor estabelecem que este procedimento é de comunicação obrigatória. A orientação é que o relatório de envio seja impresso e guardado para eventuais comprovações em auditorias realizadas pelo órgão oficial de defesa agropecuária.

O “Manual do Produtor Citricultor para entrega do Relatório de Cancro Cítrico e Greening", disponível no Gedave, tem as informações necessárias com relação à declaração ou envio do relatório. Basta clicar aqui.

Deixar de entregar do relatório sujeita o citricultor a multas que variam de 100 a 500 unidades fiscais do Estado de São Paulo (Ufesps). O valor de cada unidade é de R$25,07.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 14/07/2017 às 14:40hs
Fonte: Assessoria de Comunicação Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: