Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Produtores e simpatizantes de cachaça em Jacuí se capacitam para produzir a bebida

Durante a semana de 4 a 8 de junho, uma turma de 11 alunos foi capacitada para a produção de cachaça, em Jacuí. O curso foi realizado na cachaçaria Jacuhy, propriedade do médico Jorge Jamil Simão. Conhecida na cidade e ganhadora de prêmios, a cachaçaria voltou a produzir há três anos. Entre os participantes estão Lourdes Oliveira e a filha Thaís, que assumiram a administração da Jacuhy há dois meses.

No município há quatro produtores de cachaça, que agora são seis com as novas empresárias. Os demais participantes se interessam pelo setor e querem começar a produzir. Segundo o instrutor Ygor Rocha, apesar do gosto popular e do consumo da bebida no país, 98% da sua produção ainda não é legalizada. “A decorrência desse fato recai sobre a alta taxa de impostos e a burocracia enfrentada pelo produtor”, explicou.

No curso, além do processo de produção, os alunos recebem informações sobre as questões legais, registro da marca, e questões sanitárias. Ygor ressalta que os alunos estão interessados no processo e que o local do curso muito contribuiu para o desenvolvimento das tarefas.

Novas empresárias

Thaís Oliveira é engenheira, mas assumiu com a mãe a administração da cachaçaria Jacuhy, após a saída do último administrador. Apesar da atividade diferenciada, elas estão muito empenhadas no trabalho da cachaçaria, que comercializa cerca de 1.000 litros por mês. Parentes próximas do proprietário, médico radicado no Rio de Janeiro, mãe e filha assumiram a administração do negócio ‘no susto’, mas estão trabalhando com afinco, como se a empresa fosse delas.

A capacitação, solicitada pelo proprietário da Jacuhy, um apaixonado pela atividade, chegou no momento certo para ela e a mãe aprenderem as técnicas corretas do processo de fabricação. “Trabalhamos com a ajuda de um ex-funcionário e estávamos com muitas dúvidas. Esta capacitação está nos ajudando muito, pois não entendíamos o porquê dos processos. O curso é muito bom e didático. Excelente para todos que já produzem corrigirem possíveis erros na fabricação”. Thaís também ressaltou que os demais produtores que participaram da capacitação, estão no caminho certo nos processos por eles adotados.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 13/06/2018 às 07:40hs
Fonte: FAEMG
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: