Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Produção de cogumelos cresce cada vez mais no Brasil

A ideia de que a cultura de cogumelos não tem espaço no Brasil e que seu consumo é restrito entre os brasileiros já está ficando para trás. Com excelentes benefícios para a saúde e a simplificação do processo de cultivo de cogumelos isso vem mudando a realidade conhecida até então.

A cadeia de produção hoje é bem segmentada e já é possível encontrar produtores de sementes, do composto inoculado, cultivadores e distribuidores. Toda essa expansão e novos adeptos possibilitam um cultivo em larga escala, desenvolvendo o mercado.

Isto reflete no consumidor. Antes presente apenas em pratos mais sofisticados, hoje o cogumelo já é amplamente utilizado e explorado na culinária e tem aparecido bastante como recheio de pratos populares, como pizzas, sanduíches e mesmo salgados.

Quer entender um pouco mais sobre a cultura de cogumelos e como ela tem crescido tanto? Confira a seguir.

Cogumelo In natura

A produção de cogumelos em conserva costuma ser mais fácil tanto de cultivar quanto de distribuir. No entanto, a opção in natura tem se desenvolvido mais fortemente por ser mais lucrativa, ecológica e saudável. Neste caso, ainda se economiza, pois não há gastos com cozimento e conservantes. Em contrapartida, há apenas o prazo de validade, pois os cogumelos in natura são mais perecíveis do que os cogumelos em conserva.

Estrutura para o cultivo de cogumelos

A cultura de cogumelos pode ser realizada em estruturas bem simples, até mesmo rústicas ou ainda com alta tecnologia. A escolha é do produtor. A ampla maioria dos fungicultores, inclusive, são de pequeno e médio porte.

O estilo da estrutura empregada também condiz com a postura desse produtor, como o galpão ou o sistema de refrigeração, por exemplo. Caso a escolha seja pela produção de sementes, é preciso investir em conhecimento técnico e infraestrutura especializada. As câmaras devem ser projetadas com isolamento térmico e em alvenaria. O pé direito também tem especificações, como mínimo de três metros, largura de aproximadamente seis metros e cumprimento de cerca de 20 metros. Já se a opção for pelo composto, é necessário dispor de um espaço físico cujo tamanho dependerá da sua expectativa de colheita. Quanto mais cogumelos, maior o espaço para cultivá-los.

Ao entrar para a produção da cultura de cogumelos é preciso estar ciente ainda de que cada tipo apresentará necessidades específicas. De maneira geral, um clima ameno com muita umidade é ideal, bem como uma temperatura entre 10 e 25 ºC.

Escolha seu tipo de cogumelo

Outra vantagem da cultura é a de que se pode escolher o tipo do cogumelo conforme as condições de produção que se deseja ou pode oferecer. Por exemplo, o champignon é cultivado em uma palhada pré-compostada e coberta por uma camada de terra. Sua refrigeração costuma ser entre 15 e 18ºC em um ambiente com ausência de iluminação.

Outro tipo, o shiitake, já necessita de blocos de serragem com certa tecnologia especializada. Pode ser cultivado ainda em toras com alguns furos, onde o fundo é inoculado. Ali, após pelo menos seis meses de incubação, deverá receber um estímulo que chama choque híbrido.

Ainda é possível investir na cultura do shimeji. Este tipo de cogumelo brota em pequenos buquês e deve ser produzido também em uma palhada pasteurizada ou esterilizada.

É preciso, também, ter alguns cuidados. Higiene e muita atenção por parte do fungicultor são essenciais, já que estes fungos, durante o cultivo, podem ser parasitados por outros fungos. Estes são os maiores contaminantes no processo de cultivo dos cogumelos. Os principais são: Chaetomium olivaceum, Trichoderma sp., Scopulariopsis fimicola, Doratomyces sp., Papulospora byssina, Alternaria sp., Aspergillus spp., Penicillium sp., Sporotrichum sp., Geotrichum sp., Phymatorichum sp. e Paecilomyces sp.

O ciclo de produção do cogumelo

O período do ciclo de cultivo também varia bastante conforme o tipo de cogumelo escolhido para ser produzido. De forma geral, pode durar entre 45 e 180 dias. Ao escolher o champignon e o shimeji, o ciclo deverá ser de, mais ou menos, três meses. Já o shiitake, dependendo o estilo de cultivo, poderá variar entre 120 e 180 dias.

Por fim, a colheita dos cogumelos

Na maioria dos casos, a colheita de cogumelos é feita manualmente. É uma fase delicada, pois as estruturas não devem ser destruídas. Com cuidado, pode-se retirar os traços do composto e acomodado em caixas.

Os cogumelos, após a colheita, necessitam também de refrigeração. Na sequência serão embalados e estocados em câmaras frigoríficas. O rendimento desta colheita também irá variar conforme o tipo escolhido para cultivo. O champignon pode gerar até três fluxos, já os outros, normalmente, rendem uma colheita única.

O mercado

Como o mercado está em expansão, há casos de maior procura do que oferta. Muitas vezes o Brasil acaba investindo em importação, porque o cultivo de cogumelos interno não é suficiente. Assim, investir neste cultura pode ser uma grande chance de crescimento e rendimento bastante lucrativo.

No último ano, 10 mil toneladas de cogumelos foram importadas de Paris e da China

Logo, estudar esta nova cultura e passar a produzi-la mostra-se uma alternativa deveras interessante para quem está buscando o desafio de explorar uma maior fatia do mercado do agronegócio brasileiro. Mesmo uma produção em pequena escala já pode render bons frutos, pois há compradores diretos como restaurantes e mercados de médio e grande porte.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 06/03/2018 às 16:20hs
Fonte: Assessora de Comunicação MF Rural
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: