Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

O Boletim do Leite do Cepea de abril já está disponível!

"Oferta restrita impulsiona preço ao produtor"

Com menor oferta no campo, a competição entre empresas para garantir o fornecimento de matéria-prima se elevou consideravelmente em março. Esse cenário deve impulsionar as cotações ao produtor em abril, que podem atingir patamares próximos aos verificados no mesmo período de 2016. 

Leia mais.

"Menor oferta da matéria-prima mantém preços em alta"

Os preços da maioria dos derivados lácteos acompanhados pelo Cepea registraram novas altas em março, com destaque para o leite UHT e o leite cru negociado entre as indústrias (spot), com aumentos de 10,3% (média de R$ 2,26/litro) e de 8,7% (R$ 1,27/l), respectivamente, na média Brasil, em relação ao mês anterior. Segundo colaboradores do Cepea, a elevação está atrelada à redução da oferta de matéria-prima no campo. Os baixos preços pagos ao produtor nos últimos meses e as recentes valorizações de insumos utilizados na produção do leite desestimularam produtores.

Leia mais.

"Déficit da balança comercial recua 46% no 1º tri em relação a 2017"

O saldo da balança comercial de lácteos em março foi negativo em 59 milhões de litros em equivalente leite, 21% abaixo do observado em fevereiro. Na comparação entre os primeiros trimestres de 2017 e deste ano, o recuo é de 46% (Gráfico 1). Essa queda no déficit se deu, principalmente, à diminuição das importações brasileiras, que caíram 47,6% nos três primeiros meses de 2018. A queda das compras, por sua vez, esteve atrelada à manutenção da demanda enfraquecida e ao baixo preço dos lácteos no mercado interno. O volume total de lácteos internalizado pelo Brasil foi de 64,3 milhões de litros em equivalente leite em março, baixas de 20,4% frente a fevereiro e de 44,7% na comparação com o terceiro mês de 2017. Os dados são da Secex.

Leia mais.

"Alta no milho traz apreensão à atividade leiteira"

Março foi marcado pelo movimento de alta nos preços do milho e, consequentemente, pela preocupação de parte dos produtores com os custos do setor leiteiro. Comparando-se as médias de fevereiro e de março deste ano, os preços do milho subiram 19,2%, em média, nos estados de GO, MG, PR, RS, SC e SP. Essa valorização influencia diretamente os desembolsos mensais da atividade leiteira e dificulta o fluxo de caixa das propriedades. Os gastos com o concentrado podem representar até 40% dos custos operacionais efetivos das propriedades.

Leia mais.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 24/04/2018 às 08:40hs
Fonte: CEPEA
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: