Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Microvespas podem combater praga que afeta o tomate

As microvespas são capazes de consumir os parasitoides dentro das larvas

Um estudo da Universidade Nacional da Colômbia (UN), com sede em Palmira, descobriu que o uso de microvespas pode combater a praga Prodiplosis longifila, que pode causar danos aos tomates. Essa patologia pode atingir também outras frutas, como o limão taiti e a páprica.

De acordo com Luis Hernandez, Mestre em Ciências Agrárias da universidade, as microvespas são capazes de consumir os parasitoides dentro das larvas, evitando que eles causem doenças. Para ele, o uso dessas espécies é uma alternativa de bicocontrole para os produtores rurais, que lidam com a praga usando produtos químicos. "Isso poderia reduzir o uso de inseticidas que causam danos ao meio ambiente, como a poluição das águas subterrâneas, e também pode afetar a saúde dos agricultores", comenta.

De acordo com a previsão dos pesquisadores, a técnica pode começar a ser utilizada em toda a região andina em Antioquia, Boyaca, Cauca, Caldas, Caquetá, Cundinamarca, La Guajira, Meta, Quindio, Risaralda, Santander, Huila, Tolima e Valle del Cauca, com maior probabilidade de ser implementada nessas três últimas cidades. "Em Palmira (Valle del Cauca) e Chinchiná (Caldas) os agricultores disseram que o inseto causa grandes perdas econômicas e seu controle químico é ineficiente”, declara Hernandez.

Hernández destaca ainda que a partir desta pesquisa pode-se avançar para um estudo inédito sobre a biologia de parasitoides, o que pode auxiliar ainda mais o combater dessa praga tão comumente encontrada no país. O estudo foi realizado pelo Grupo de Pesquisa em Interação Tritrófica, coordenado pela professora Maria del Rosario Manzano e apoiado pelo agrônomo Yoan Camilo Guzman.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 09/07/2018 às 15:20hs
Fonte: Agrolink
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: