Microtorrefação paranaense revoluciona o mercado de cafés especiais - Portal do Agronegócio
Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Microtorrefação paranaense revoluciona o mercado de cafés especiais

Às vezes é preciso um empurrãozinho da vida para transformar o destino. E foi graças a isso que surgiu a paixão de Leo Moço pelos cafés. Toda essa história começou em 2005, quando o até então analista de sistemas decidiu jogar tudo para o alto e traçar novos planos, caindo no mundo em busca de sua nova paixão: o café. Morou durante três meses em uma fazenda produtora para entender todo o processo, do plantio à torra. Conheceu inúmeros produtores e “provou, provou, provou”, como costuma dizer.

Após pesquisar muito e adquirir experiências pelo Brasil, Léo Moço lançou, em 2005, seu primeiro empreendimento na área, implantado dentro da livraria Largo das Letras, no Rio de Janeiro, sua cidade natal. Três anos mais tarde, fundou o Cafuné, também na capital carioca. Na sequência, trabalhou como consultor e ajudou a criar a casa O Café, em Nova York (EUA). A paixão por esse mundo cresceu e em 2009 surgiu o Grupo Café do Moço, com sede em Curitiba, que hoje engloba o Barista Coffee Bar e a microtorrefação Café do Moço, que tem revolucionado a forma de se produzir cafés especiais no Brasil.

O projeto nasceu com o objetivo de quebrar paradigmas e tornar o café especial uma realidade no país, entregando aos clientes a melhor bebida com preços acessíveis. “Nossa missão é criar um ciclo sustentável em toda a cadeia deste universo tão rico e com muito a ser explorado”, explica Léo Moço. A torra do café é feita de forma artesanal, com os grãos selecionados pelo próprio barista diretamente com os produtores, tudo a partir de visitas e provas regulares. Todo esse trabalho resulta em bebidas bem peculiares, com características únicas e que, antes de tudo, valorizam o trabalho dos pequenos produtores.

Os grãos vêm de diversas regiões do Paraná e de outros estados brasileiros, selecionados a partir de pesquisas realizadas pelo barista. Cada saca recebe um carinho especial, sendo preparada com o maior cuidado possível, respeitando suas características. “Nosso processo é bem artesanal, desde o treinamento dos produtores para a produção correta até a torrefação. Hoje, nossa produção é enviada para qualquer parte do país. Os cafés são torrados semanalmente e enviados de acordo com a demanda”, explica Léo Moço.

Reconhecimento nacional

Em 2013, Léo foi consagrado como o Melhor Barista do país e ficou em segundo lugar no Campeonato Brasileiro de Preparo de Café, com um café fermentado com leveduras de cerveja. Em 2015, conquistou novamente o título de Melhor Barista com o primeiro resultado do projeto Red Foot, que apoia pequenos produtores do centro-norte do Paraná a melhorarem a produção de café.

Para mais informações sobre a microtorrefação, acesse o site www.cafedomoco.com.br <http://www.cafedomoco.com.br> .

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 09/02/2018 às 15:20hs
Fonte: P+G Comunicação Integrada
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: