Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Manejo de pastagem e bem-estar animal no estande da Embrapa em Maracaju (MS)

Na programação, cinco painéis técnicos sob a responsabilidade da Embrapa e parceiros. Sistemas integrados, gestão da propriedade, carreira profissional, qualidade do solo e manejo integrado de pragas são assuntos que os pesquisadores abordarão para produtores, estudantes e demais visitantes da feira.

Com mais de 35 anos de experiência em manejo, o pesquisador Ademir Zimmer ressalta que com o aumento da área de pastagens, do rebanho e da produção de carne, o manejo correto é essencial para a sustentabilidade da produção pecuária. Em sua palestra no dia 19, durante o Showtec 2017, o agrônomo discorrerá sobre o processo de degradação das pastagens e os efeitos de um mau manejo, as técnicas para um manejo adequado e as vantagens econômicas e ambientais quando a pastagem é bem cuidada.

As alturas de entrada e saída dos animais no pasto é um dos pontos críticos e o ganho animal é diretamente afetado quando isso não está calibrado. Zimmer apresentará resultados de pesquisa mostrando que, por exemplo, no quarto ano consecutivo de experimento, com taxa de lotação variável, o ganho animal dia (g) foi 760 em capim xaraés a 30 cm de altura, já a 15 cm caiu para 450. Além disso, “a diferença de tempo até o abate fica ao redor de 250 dias, entre 30 cm e 25 cm, o que impacta também em custos. Isso falando em pecuária de corte, mas há resultados positivos na pecuária leiteira somente a partir de manejo e adubação corretos da pastagem”, reforça o pesquisador da Embrapa.

O pasto manejado impacta ainda no bem-estar do animal, que nutrido apropriadamente está em melhores condições de desenvolvimento. O bem-estar vai além do fornecimento de dietas balanceadas, ele passa igualmente por disponibilidade de sombra, instalações rurais, transporte e abate. “De fato, animais submetidos ao estresse por calor diminuem o consumo de forragem e aumentam o de água, elevam a frequência respiratória, batimentos cardíacos e taxa de sudação, tornam-se irrequietos ou ficam deitados por longos períodos, entre outros sintomas”, comenta a pesquisadora Fabiana Villa, que falará sobre o tema no estande da Embrapa (19).

Para a especialista em ciência animal, o assunto deixou de ocupar a esfera filosófica e isso se reforçou no comportamento do consumidor cada vez mais exigente, sempre em busca de um produto social e ambientalmente justo e sustentável. Durante sua palestra, Villa destacará a importância da sombra para o animal, com dados dos experimentos com árvores (eucaliptos), bovinos e capins, em distintos sistemas, conduzidos na Embrapa Gado de Corte (MS) desde 2008. Como resultados diretos do conforto térmico, afirma a zootecnista, estão melhores índices produtivos, como ganho de peso e produção de leite; e reprodutivos, como menor incidência de abortos e maior peso ao nascer.

Vitrine – As palestras técnicas estão em companhia da vitrine instalada no espaço da Embrapa. Nos plotes, os visitantes encontrarão os capins piatã, paiaguás, tamani, zuri e os novos lançamentos da Embrapa, BRS Ipyporã e BRS Quênia. Os técnicos da Empresa prontos para atendimento também apresentarão propostas de consórcios de milho com braquiária, panicum e leguminosa e palhada de capim para plantio direto de lavouras (milho, soja, mandioca e feijão).

Showtec 2017 – O evento acontece entre os dias 18 e 20 de janeiro de 2017, na sede da Fundação MS, em Maracaju (MS). O objetivo do Showtec é difundir tecnologias, para apoiar o expressivo crescimento da área cultivada em Mato Grosso do Sul. Em sua última edição, a feira recebeu mais de 16 mil pessoas, que puderam visitar os 130 expositores, com mostras de soluções para os sistemas produtivos.

O evento é realizado pela Fundação MS e promovido pelo Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), Sistema OCB/MS (Organização das Cooperativas Brasileiras), Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul) e Senar/MS (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural). O Showtec conta com o apoio do Sindicato Rural de Maracaju, Prefeitura Municipal de Maracaju, Biosul (Associação dos Produtores de Bioenergia do Mato Grosso do Sul), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Monsanto, Agrisus, Agron, Fundect (Fundação de Apoio do Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul) e Governo do Estado de Mato Grosso do Sul.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 18/01/2017 às 13:00hs
Fonte: Embrapa Gado de Corte
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: