Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Irmãos investem na produção de café conilon em cápsulas em São Domingos do Norte, ES

Na região mais alta de São Domingos do Norte, na região Noroeste do Espírito Santo, fica a fazenda da família Venturim, com mais de 310 mil pés de café conilon. Lá, os irmãos Isac e Lucas investem na produção e comercialização do produto em cápsulas, para uso em máquinas de expresso.

De acordo com o produtor rural Isac Venturim, a produção deste ano chegou a 2.600 sacas. Ele disse, ainda, que diferente de outros produtores que colhem o café na lavoura e vendem para o dono do armazém, ele e o irmão decidiram inovar e criar a própria empresa. Mas, para isso tiveram que investir em qualidade.

"A qualidade vem desde a programação do plantio, com preparo de solo, definição de irrigação e da genética, que é muito importante", disse.

Da mesma forma, a preocupação com a qualidade continua na colheita e o grão só é retirado do pé quando está bem maduro.

"A gente sempre consegue atingir uma maturidade de 80%. Ou seja, 15% oscila em mais verde e 5% em boia, que é o café seco que passou do ponto de colheita", ressaltou.

O verde e o maduro são separados em uma máquina conhecida como dispolpador. Diferente da produção convencional, o café na fazenda passa primeiro pelo secador e depois é descascado.

Com esse cuidado, eles conseguem um café tipo 4 e 5 de melhor qualidade. Mas, por ser um grão especial, as amostras são enviadas para um classificador graduado, que dá a nota do produto.

"Esta colheita até agora já atingiu notas bem altas de café especial. Alguns que nós já provamos atingiu notas entre 75 a 83", destacou o produtor rural Lucas Venturim.

Além disso, Lucas contou que eles produzem seis sacas de 60 kg por mês de café especial e vendem três tipos de produto: o café em grão, café em grão já moído e a cápsula para cafeitera. Esta última é algo mais recente no mercado e que tem tido bastante aceitação, segundo os irmãos.

Todos os produtos são 100% conilon e os irmãos já estudam fazer todo o processo na própria fazenda. "É uma alternativa que temos, para comercializar com um preço mais justo com a qualidade que é oferecida", concluiu.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 08/09/2017 às 07:40hs
Fonte: G1 ES
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: