Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Ibrafe traz importantes temas de encontros internacionais

A participação do Instituto Brasileiro do Feijão & Pulses (Ibrafe) nos dois maiores eventos mundiais ligados aos Pulses e à alimentação do planeta renderam bons frutos e podem proporcionar mais desenvolvimento para a cadeia produtiva do Brasil. Nesta semana, o presidente do Ibrafe, Marcelo Eduardo Lüders, esteve na Global Pulse Conferederation (GPC), em Vancouver, no Canadá e no Fórum da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), em Nova Iorque.

A partir de agora o Ibrafe é a entidade que representa a GPC no Brasil. O presidente do Instituto passa a fazer parte do comitê executivo com a missão de ser o embaixador dos Pulses no país, incentivando a produção, exportação e o consumo.

“É um enorme desafio, mas vejo que devemos aproveitar o momento mundial de apelo por produtos menos industrializados, de baixo impacto ambiental para valorizar a produção e consumo dos Pulses. Ai se encaixa a produção integrada, que estamos muito lentamente dando os primeiros passos no Brasil. Ela é condição básica hoje para a exportação e se é boa para exportação é nosso dever cuidar de que em primeiro lugar os brasileiros tenham acesso a ela”, declarou Lüders.

Outros assuntos como a aversão mundial aos produtos geneticamente modificados e o banimento do glifosato, em alguns países, que segundo informações da Organização Mundial da Saúde, é potencialmente carcinógeno para o ser humano, também foram abordados no encontro da GPC.

Fórum das Nações Unidas

Em Nova Iorque, o principal tema discutido foi a sustentabilidade na produção mundial de alimentos. Estavam reunidos líderes de negócios e governo, juntamente com os chefes de agências da ONU, organizações internacionais importantes e grupos da sociedade civil. O encontro de políticas de alto nível é multi disciplinar, vai desde o respeito à diversidade dos povos, passando por estabelecer o respeito às mulheres como forma de estabelecer relações justas na convivência humana.

Nesse contexto, os Pulses têm papel central, pois geram baixo impacto ambiental, com alta quantidade de proteína e minerais. Passam também pela capacidade de manter as famílias de produtores com renda melhor do que as grandes e tradicionais culturas.

“Estabelecer o Dia Mundial dos Pulses, como continuidade dos esforços de 2016 o Ano Internacional dos Pulses, foi o que defendemos durante nossa manifestação ao plenário. Lembramos que houve um despertar mundial, e no Brasil também, sobre o que são os Pulses, o que há de pesquisa no Brasil sobre estes grãos e o que podemos e precisamos fazer para participar ativamente deste enorme mercado”, informou Lüders.

Com o Dia Mundial dos Pulses o objetivo é manter acesas estas discussões e, desta forma, conscientizar os produtores sobre as melhores práticas de produção e, os consumidores sobre a valorização destas leguminosas.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 17/07/2017 às 12:50hs
Fonte: IBRAFE
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: