Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Frango vivo (SP) sofre primeira baixa em mais de 9 meses

Às vésperas de ver sua cotação igualar-se à de um ano atrás – fato registrado pela última vez em junho do ano passado – o frango vivo disponibilizado no interior paulista sofreu sua primeira baixa em mais de nove meses: ontem, dia 9, sua cotação retrocedeu cinco centavos, com o que as negociações passaram a ser efetivadas na base de R$2,65/kg.

A última baixa anterior experimentada pelo frango vivo paulista ocorreu em 31 de março de 2017, ocasião em que sua cotação retrocedeu para R$2,50/kg. De lá para cá (quase 10 meses) prevaleceu inédita estabilidade de preço (mais de 180 dias com os R$2,50/kg e outros 78 dias a R$2,70/kg) e nenhuma nova baixa.

Ontem, porém, essa estabilidade foi interrompida. E ocorreu faltando apenas quatro dias para que a cotação então vigente se igualasse à registrada um ano antes, situação que não era observada desde junho de 2017. Ou seja: desde então a cotação do frango vivo permanece aquém da alcançada no mesmo mês do ano anterior.

Mesmo assim, o preço médio até aqui alcançado pelo frango vivo permanece acima da média de janeiro de 2017, resultado – note-se – que não era observado desde dezembro de 2016. Mas, infelizmente, essa é uma situação à primeira vista efêmera, pois, em se tratando do mês de janeiro, nada impede que novas baixas venham a ser registradas.

Com o recuo de ontem, a cotação do frango vivo paulista deveria se igualar à de Minas Gerais onde, desde sexta-feira, prevalecia o valor de R$2,65/kg. Mas isso também não ocorreu, pois o produto mineiro sofreu sua quarta baixa no ano, sendo negociado por R$2,60/kg.

Em função da nova queda, o frango vivo de Minas Gerais acumula – apenas nos sete primeiros dias de negócios de 2018 – perda de preço de, praticamente, 9%. Já em São Paulo a perda no ano aproxima-se dos 2%.

AviSite

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 10/01/2018 às 10:40hs
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: