Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Embrapa Pecuária Sul apresenta opções de forrageiras na Expodireto 2017

Na feira, que é um dos maiores eventos agropecuários do estado, o público poderá conhecer três cultivares de leguminosas e uma cultivar de gramínea, desenvolvidas pela Embrapa e que já estão disponíveis para o produtor. No evento, os visitantes poderão conhecer essas forrageiras em parcelas plantadas no Parque da Expodireto e também amostras no estande da Embrapa.

Lançadas recentemente, as três novas cultivares de leguminosas forrageiras são recomendadas para formação de pastagens cultivadas consorciadas e para sobressemeadura em pastagens naturais na região sul do Brasil. As três cultivares foram desenvolvidas a partir de um convênio firmado entre a Embrapa, a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e a Associação Sul-brasileira para o Fomento de Pesquisa em Forrageiras (Sulpasto).

Uma das cultivares que serão apresentadas é a BRS URS Entrevero de trevo-branco. A cultivar é recomendada para sobressemeadura em campos naturais e consórcios com gramíneas forrageiras de inverno em áreas mais baixas, planas e com bom teor de umidade. Já a cultivar URS BRS Posteiro de cornichão é recomendada para sobressemeadura em campos naturais e consórcios com gramíneas forrageiras de inverno em áreas mais altas e bem drenadas de toda a região sul do Brasil. A terceira cultivar, BRS Piquete de trevo-vesiculoso, também é recomendada para áreas mais altas e bem drenadas e por ser anual, pode ser mais facilmente utilizada para compor sistemas de integração lavoura-pecuária.

Também durante a feira, os visitantes poderão conhecer mais detalhes da cultivar BRS Estribo de capim-sudão. A cultivar da gramínea foi lançada comercialmente há quatro anos, está tendo boa aceitação no mercado e é uma nova opção de forrageira de verão para os pecuaristas da região Sul. Em experimentos realizados na Embrapa Pecuária Sul, coordenados pelos pesquisadores Márcia Silveira e Danilo Sant´Anna, os resultados com animais mostram que esta planta forrageira pode ser utilizada sob pastejo rotacionado e pastejo contínuo, sendo possível alcançar bons índices em termos de produção animal quando bem manejada. Segundo os pesquisadores, em relação ao capim-sudão comum, a BRS Estribo apresenta uma maior produção de forragem, maior perfilhamento, maior proporção de folhas, ciclo mais longo e manejo flexível.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 08/03/2017 às 17:20hs
Fonte: Embrapa Pecuária Sul
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: