Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Cuidados na florada do algodão permitem ganho de produtividade

A taxa positiva de pegamento da florada, no algodão, é de, em média, 40%. Ou seja, 60% das flores geradas na planta sofrem queda ao longo do ciclo, impedindo a formação das plumas. Dessa maneira, avançar neste percentual permite um alto incremento em produtividade. Para isso, cuidados específicos a partir da fase de formação dos botões florais do algodão, que ocorre aproximadamente entre 30 e 40 dias após a germinação, são indispensáveis.

De acordo com o engenheiro agrônomo Fransérgio Batista, gerente técnico da Alltech Crop Science, para favorecer o pegamento da florada, “é importante que o produtor trabalhe com uma população de plantas apropriada e também faça uma complementação de nutrientes, nessa fase, principalmente com cálcio, boro e magnésio”. O especialista destaca que para uma melhor absorção destes nutrientes é essencial que eles sejam associados a aminoácidos como arginina e alanina.

“O cálcio e o magnésio, por serem cátions (terem carga positiva), têm a necessidade de ser complexados, para que não fiquem retidos na superfície da planta. Dessa maneira, as cargas se tornam neutras, facilitando a entrada no vegetal”, explica. Uma vez absorvidos pela planta, esses aminoácidos também terão efeitos sobre o metabolismo, ativando o seu funcionamento e estimulando a florada, por exemplo.

Além disso, ele ressalta que a indução do florescimento é promovida por hormônios, em especial o chamado de “citocinina”, então é essencial atenção a esse ponto. “Aplicar uma dosagem equivocada de hormônios pode gerar um problema de desequilíbrio no vegetal, por isso indicamos o uso de precursores hormonais inespecíficos. Por meio dessa tecnologia, a planta se auto regula e terá autonomia para produzir os hormônios que ela precisa especificamente naquela fase, na quantidade necessária, mantendo o balanceamento hormonal”, aponta.

Na Fazenda Elisa, em Campo Verde (MT), o gerente da propriedade, Ademir Polli, conta que a complementação nutricional da planta com manganês e boro é feita há mais de quatro anos e tem apresentado reflexos positivos em produtividade e qualidade. “Observamos resultados muito bons nesse período que a gente vem trabalhando. Impactando no pegamento e em pluma com melhor qualidade”, relata.

Outro ponto destacado por Batista é a necessidade do uso de reguladores de crescimento, para controlar o desenvolvimento vegetativo do algodão. “Durante o ciclo da cultura, a planta vai realizando fotossíntese e a energia produzida nesse processo é dividida para o crescimento e para o florescimento. Então, quando o algodão cresce demais, a tendência é que o direcionamento de energia vá para esse processo, resultando em menos carboidratos para o pegamento da florada”, explica.

Os fatores citados acima são chamados de bióticos, ou seja, referem-se ao próprio vegetal. Porém, segundo o agrônomo, os aspectos abióticos, que são externos à planta, também podem impactar no desenvolvimento do botão floral e, consequentemente, no pegamento da florada. “Aspectos como baixa luminosidade, estresse hídrico e baixa temperatura, que também são prejudiciais nessa fase, não podem ser regulados pelo produtor, porém, se ele realizar um manejo adequado ao longo do ciclo os reflexos causados na cultura podem ser minimizados”, explica.

Soluções para florada do algodão

A Alltech Crop Science conta em seu portfólio com soluções que auxiliam o produtor na fase da florada do algodão, principalmente na indução do florescimento e pegamento dessas flores. De acordo com Batista, indica-se o uso do Liqui-Plex CaMg+B, que garante o fornecimento de aminoácidos com a relação equilibrada de Cálcio e Magnésio enriquecida com Boro.

Outra solução destacada pelo especialista é o Liqui-Plex Bonder, agente complexante com alta concentração de aminoácidos, que junto com aplicações de fertilizantes foliares e outros produtos sistêmicos, resulta em rápida absorção, melhor translocação e maior eficiência das demais soluções aplicadas.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 29/05/2018 às 09:00hs
Fonte: Alltech Crop Science
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: