Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Climate expande suas pesquisas de agricultura digital em âmbito global

A Climate Corporation, negócio de agricultura digital da Monsanto, anuncia nesta semana, 17 avanços tecnológicos que vão acelerar o pipeline global de pesquisa e inovação da empresa em 2018. Esses 17 projetos evoluíram de um total de mais de 35 que estão sendo conduzidos pela Climate; eles trazem avanços na área de diagnósticos de pragas e doenças, prescrições de fertilidade de solo e seleção de sementes.

"Nosso pipeline de inovação abrange muitas áreas de pesquisa e combina machine learning, análise de dados e modelagem preditiva e pesquisas agrícolas em escala, para identificar as muitas variáveis que afetam a produtividade das culturas", explica Sam Eathington, diretor de ciências da Climate.

Segundo Eathington a empresa está usando ciência de ponta para criar ferramentas digitais que melhorem a produtividade nas propriedades rurais e gerem valor aos agricultores. "Com os recentes lançamentos da nossa plataforma Climate FieldView™, líder do setor, no Brasil, Canadá e Europa, estamos ampliando nossos esforços de pesquisas e acelerando a velocidade da inovação para fornecer aos agricultores informações ricas em dados para ajudá-los a otimizar os insumos e maximizar o rendimento".

Em janeiro de 2017, a Climate apresentou seu pipeline de inovação, trazendo mais de 35 projetos. O pipeline da Climate é o primeiro de seu tipo na indústria de agricultura digital. Em agosto de 2017, a empresa avançou sete projetos para novas fases do pipeline. Hoje, a Climate está divulgando a aceleração de outros 10 avanços de pesquisa e inovação, que combinam dados de campo exclusivos com ciência e análise de ponta, para fornecer suporte aos agricultores e auxiliá-los nas tomadas de decisões gerenciais.

Conheça as pesquisas que estão sendo avançadas pela Climate:

Prescrições e seleção de sementes

A pesquisa de sementes e plantas da Climate tem o objetivo de ajudar os agricultores a entender como empregar determinada genética em semente na melhor área para que se obtenha o máximo desempenho e melhore a produtividade da lavoura de forma sustentável. A empresa usa métodos de modelagem preditiva e machine learning para agrupar dados de diversas fontes, como genética de sementes, pressão de doenças, composição do solo, movimento da água, desempenho histórico para que o agricultor possa selecionar as sementes ideais aos seus campos. Na América do Sul, a pesquisa em prescrições de sementes está avançando da fase de conceito para a de desenvolvimento.

Prescrições deFertilidade

Por meio do método de modelagem avançada, a Climate consegue abarcar a complexidade dos ciclos de fertilidade do solo, identificando e capturando processos que afetam os níveis de nitrogênio no campo; a ideia é auxiliar os agricultores a otimizar o uso de insumos em suas áreas. Nos Estados Unidos, os produtores já têm à disposição a prescrição de fertilidade para nitrogênio, fósforo, potássio e cal como o e a empresa continua investindo em esforços de pesquisa em todo o mundo para oferecer prescrições de fertilidade para outras culturas, incluindo a soja, o trigo e a canola. Na América do Sul, a pesquisa em prescrições de sementes está avançando da fase de conceito para a de desenvolvimento.

Diagnóstico de pragas e doenças

Cerca de 40% da produção agrícola mundial é perdida por doenças, pragas e plantas daninhas. Porém, profundos conhecimentos sobre essas doenças podem ajudar os produtores a protegerem seus cultivos. Por meio de pesquisas de identificação de doenças, a Climate tem empregado inteligência artificial para diagnosticar doenças em culturas milho, soja e trigo. O método de machine learning tem tido excelente desempenho para categorizar estresses sofridos pelas plantas e em realizar o diagnóstico correto de doenças em smartphone ou tablet. Nos Estados Unidos, as soluções de diagnóstico de doenças do milho já estão avançando da fase de desenvolvimento para pré-comercial.

À medida que a Climate Corporation continua expandindo suas tecnologias digitais para ajudar mais agricultores a terem acesso a informações agronômicas avançadas, ela acrescenta novas camadas de dados para alimentar seu mecanismo de pesquisa e inovação, permitindo o desenvolvimento de novos recursos aos agricultores.

Lançada em 2015, nos Estados Unidos, a plataforma Climate FieldView está em mais de 48.5 milhões de hectares com mais de 100 mil usuários nos Estados Unidos, Brasil e Canadá. Em outubro de 2017, a empresa anunciou o lançamento da plataforma Climate FieldView no oeste do Canadá e, logo depois, seu lançamento pré-comercial em regiões da Europa, incluindo a Alemanha, França e Ucrânia. Tornou-se a plataforma mais amplamente conectada da indústria e continua a se expandir para novas regiões em todo o mundo, com planos de expansão para a Austrália, Argentina e África do Sul nos próximos anos.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 11/01/2018 às 07:20hs
Fonte: Monsanto
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: