Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Café: Cotações do arábica operam em baixa nesta manhã de 6ª na Bolsa de NY em ajustes e de olho no clima

Em um movimento de ajustes ante a alta registrada na véspera, as cotações futuras do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) operam com queda próxima de 50 pontos nesta manhã de sexta-feira (17). Ainda assim, os principais vencimentos seguem acima do patamar de US$ 1,45 por libra-peso. Além dos ajustes, os operadores no terminal externo seguem atentos às melhores condições de clima no Brasil, maior produtor e exportador da commodity no mundo.

Por volta das 09h15 (horário de Brasília), o vencimento março/17 registrava 50 pontos de queda, cotado a 145,80 cents/lb. O maio/17 tinha baixa de 65 pontos, a 147,75 cents/lb. O contrato julho/17 estava cotado a 150,05 cents/lb com 60 pontos de recuo e setembro/17, mais distante, também caía 60 pontos, a 152,35 cents/lb.

Segundo o analista de mercado e vice-presidente da Price Futures Group, Jack Scoville, em seu informativo, ainda que as áreas de café arábica têm visto melhores volumes de chuvas e que é esperada uma boa produção, o estado do Espírito Santo, no Brasil, que enfrenta uma seca, deverá determinar na decisão do governo brasileiro de importar café robusta (conilon), o que diretamente influenciaria nos preços do arábica.

No Brasil, também por volta das 09h15, o tipo 6 duro era negociado a R$ 500,00 a saca de 60 kg em Varginha (MG) – estável, em Guaxupé (MG) os preços também seguiam estáveis a R$ 505,00 a saca e em Espírito Santo do Pinhal (SP) estava sendo cotado a R$ 520,00 a saca.

Veja como fechou o mercado na quinta-feira:

Café arábica encerra 5ª com altas de até 150 pts nos principais vencimentos em NY

Nesta quinta-feira (16), o mercado do café na Bolsa de Nova York (ICE Futures Group) terminou com altas de até 150 pontos nos principais vencimentos, com o vencimento março/17 rompendo a barreira dos US$1,45 ao final do dia.

Uma alta de 160 pontos foi registrada no vencimento março/17, que ficou a 146,10 cents/lb. Para o vencimento maio/17, a alta foi de 150 pontos, a 148,45 cents/lb. O vencimento julho/17 teve alta de 145 pontos, a 150,65 cents/lb e o vencimento setembro/17, 125 pontos, a 152,75 cents/lb.

Pela manhã, o analista Marcus Magalhães, em seu boletim diário "Minuto do Mercado", comentou que as bolsas internacionais trabalham em alta puxadas pelo movimento de recompras.

O analista de mercado Jack Scoville, da Price Futures Group, destacou ainda que as áreas de café arábica têm visto melhores volumes de chuvas e que é esperada uma boa produção, mas que o estado do Espírito Santo, no Brasil, que enfrenta uma seca, deverá determinar na decisão do governo brasileiro de importar café robusta (conilon), o que diretamente influenciaria nos preços do arábica.

Sobre isso, Magalhães atentou que, se o Brasil vier a importar café, o mercado internacional irá entender que, consequentemente, o Brasil não possui esse café disponível para exportação. Com isso, a tendência para o robusta é altista - logo, a demanda pelo café arábica, nesse cenário, poderá aumentar, assim como as cotações.

Ontem (15), o Comitê Executivo de Gestão da Câmara de Comércio Exterior (Gecex) aprovou, por unanimidade, a redução de 10% para 2% do imposto de importação para o robusta. Para o café arábica e também para o robusta que exceder o limite máximo de 1 milhão de sacas de 60kg (250 mil toneladas mensais), a alíquota é de 35%. Antes, a taxa de 10% era aplicada para qualquer tipo de café.

Mercado interno

O café arábica tipo 4/5 apresentou uma queda de -2,88% em Varginha (MG), fixando o preço a R$505,00 a saca. A maior variação positiva se deu em Guaxupé (MG), de +0,95%, com a saca a R$532,00.

Para o café tipo cereja descascado, também houve alta em Guaxupé (MG), de +0,93%, a R$543,00 a saca. A maior queda foi registrada em Poços de Caldas (MG), de -2,74%, a R$532,00.

Varginha (MG) também apresentou queda nas cotações do café arábica tipo 6, de -2,91%, a R$500,00. A maior alta ocorreu em Espírito Santo do Pinhal (SP), de +1,96%, a R$520,00, sendo o melhor preço de referência nas principais praças.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 17/02/2017 às 10:50hs
Fonte: Notícias Agrícolas
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: