Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Café: Bolsa de Nova York opera com leve baixa nesta manhã de 6ª feira e estende perdas da véspera

Os contratos futuros do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) operam com leve baixa nesta manhã de sexta-feira (9) e estendem as perdas registradas na véspera. O mercado do grão segue em ajustes técnicos no terminal externo depois de ter consecutivas altas no decorrer desta semana, mas também tem pressão do câmbio e de informações sobre a safra brasileira.

Por volta das 08h30 (horário de Brasília), o contrato março/18 estava cotado a 122,60 cents/lb com queda de 25 pontos, o maio/18 caía 25 pontos, a 124,65 cents/lb. Já o vencimento julho/18 trabalhava com recuo de 30 pontos, negociado a 126,85 cents/lb, e o setembro/18 trabalhava com desvalorização de 20 pontos, cotado a 129,25 cents/lb.

O mercado do arábica registrou ajustes técnicos durante quase toda a sessão da véspera. Além disso, segundo reporta a Reuters internacional com base em informações de traders, já começam rolagens de posição para o vencimento maio/18, favorecendo o cenário baixista. O câmbio e informações sobre a safra 2018/19 do Brasil também pressionam os preços.

No Brasil, no último fechamento, o tipo 6 duro era negociado a R$ 435,00 a saca de 60 kg em Espírito Santo do Pinhal (SP) – estável, em Guaxupé (MG) os preços também seguiam estáveis a R$ 448,00 a saca e em Poços de Caldas (MG) estavam sendo cotados a R$ 453,00 a saca.

Veja como fechou o mercado na quinta-feira:

Café: Em ajustes e com pressão do câmbio, Bolsa de Nova York encerra sessão desta 5ª com leve baixa

As cotações futuras do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) fecharam a sessão desta quinta-feira (8) com leve baixa, mas os vencimentos seguem acima de US$ 1,20 por libra-peso. O mercado se acomoda tecnicamente após duas sessões altas consecutivas, mas também teve suporte do câmbio durante o dia.

O vencimento março/18 anotou 122,95 cents/lb com queda de 35 pontos, o maio/18 anotou 125,00 cents/lb e recuo de 45 pontos. Já o contrato julho/18 registrou 127,20 cents/lb com 50 pontos negativos e o setembro/17 fechou o dia cotado a 129,50 com desvalorização de 55 pontos.

Após subir por duas sessões seguidas, o mercado do arábica testou ajustes durante quase toda essa quinta-feira (8). Além disso, segundo reporta a Reuters internacional com base em informações de traders, já começam rolagens de posição para o vencimento maio/18, favorecendo o cenário baixista nas cotações da variedade.

O câmbio também acabou dando pressão aos preços externos do grão, de acordo com a agência. Ainda acompanhando mais as informações do exterior, o dólar comercial encerrou o dia com leve queda de 0,13%, cotado a R$ 3,2811 na venda. Mas chegou próximo a R$ 3,30. O dólar mais valorizado ante o real tende a encorajar as exportações e também reflete nos preços.

Negativamente, do lado fundamental, seguem repercutindo entre os operadores as informações de melhores condições de produção no Brasil na safra 2018/19, assim como, positivamente, dá suporte ao mercado a divulgação de queda nos últimos doze meses na colheita colombiana, segundo maior produtor da variedade, de acordo com dados reportados pela Federação Nacional de Cafeicultores (Fedecafe).

Mercado interno

Com a proximidade de novos feriados, os negócios com café não devem ganhar ritmo e as transações seguem acontecendo de forma bastante lenta. O Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Esalq/USP), acredita que maior volume será negociado nos próximos meses com a necessidade de "fazer caixa".

O Centro ainda ressalta que o desenvolvimento as lavouras do país segue sem problemas, até o momento. "Segundo colaboradores do Cepea, o enchimento dos grãos segue sem problemas em todas as regiões acompanhadas", disse em informativo.

O café tipo cereja descascado registrou maior valor de negociação em Guaxupé (MG) com saca a R$ 483,00 - estável. A maior oscilação no dia dentre as praças ocorreu em Espírito Santo do Pinhal (SP) com queda de 2,08% e saca a R$ 470,00.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação em Poços de Caldas (MG) com saca a R$ 475,00 e alta de 0,64%. A maior oscilação no dia dentre as praças ocorreu em Franca (SP) com alta de 1,09% e saca a R$ 465,00.

O tipo 6 duro anotou maior valor de negociação em Araguari (MG) com saca a R$ 460,00 e alta de 1,10%. A maior oscilação no dia foi registrada em Franca (SP) (R$ 455,00) e Média Rio Grande do Sul (R$ 455,00), ambas com alta de 1,11%.

Na quarta-feira (7), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 442,33, com queda de -0,08%.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 09/02/2018 às 10:25hs
Fonte: Notícias Agrícolas
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: