Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Agricultores do Soja Plus poderão receber a mais pelo grão na Europa

Neste domingo, a diretoria da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) se reuniu com representantes da Federação Europeia dos Fabricantes de Rações (Fefac), Federação Europeia de Óleo Vegetal e Proteínas (Fediol) e a Iniciativa para Comércio Sustentável (IDH) para fazer alinhamentos sobre as próximas estratégias do Memorando de Entendimento (MoU, na sigla em inglês).

O MoU foi assinado com a União Europeia em janeiro de 2017, em Portugal, e reconheceu o programa de melhoria contínua em propriedades rurais de Mato Grosso, o Soja Plus, como o “passaporte” de uma soja produzida com sustentabilidade no Brasil.

Dentre as novas estratégias propostas pela Aprosoja, está o pagamento no mercado europeu de valor adicional ao agricultor pela soja produzida dentro das propriedades participantes do Soja Plus, a possibilidade de emissão de um selo Soja Plus pela própria associação, atestando as adequações das propriedades participantes do programa, e também um novo formato na classificação dos grãos.

“Sabemos que na Europa há consumidores e alguns grandes varejistas já dispostos a pagar um valor adicional por essa soja produzida com sustentabilidade. E, nesse contexto, o Soja Plus se encaixa como uma ferramenta para acesso a esses consumidores e, consequentemente, com um valor agregado aos nossos produtores”, explica Antonio Galvan, presidente da Aprosoja.

Sobre classificação de grãos, ele afirma que precisa haver modificações. “Entendemos que um novo formato deve ser implementado, por meio de avaliação de teor de proteína e óleo, ao invés de qualidade física do grão. Por isso estamos iniciando essa conversa”, completa.

Além de Galvan, pela Aprosoja estavam presentes o vice-presidente Oeste, Diogo Rutilli; o 2º vice-presidente Sul, Jorge Giacomelli, o 2º vice-presidente Norte e coordenador da Comissão de Pesquisa e Gestão, Gilberto Eberhardt, o diretor executivo, Wellington Andrade, e o diretor técnico Wanderlei Guerra.

Na terça-feira, a agenda continua, porém, voltada para uma discussão mais técnica. Dentre os temas, estarão o projeto de co-funding, que é o recurso que o IDH tem aportado para a Aprosoja com foco no Soja Plus; o prêmio Soja Plus, proposto pela Aprosoja; modelos da cadeia de suprimentos e conceitos de áreas de originação.

A agenda termina nesta quarta-feira (9), com uma visita em uma propriedade rural, em Campo Verde, que aderiu ao Soja Plus. Os representantes das federações europeias poderão constatar in loco como funciona o programa na prática.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 10/05/2018 às 09:40hs
Fonte: Só Notícias/Agronotícias
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: